quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Lá fui eu

Ontem eu pensei em como faria um mural do bom comportamento para colocar no quarto dos meninos pra incentivá-los a cumprirem suas tarefas, pois bem, passei um tempão pensando nisso, eis que São Pedro nos presenteia , na hora de buscá-los com aquela baita chuva! Acionamos o Papai, ele foi nos buscar, mas, trânsito! Chegamos em casa tarde, cansados, e eu totalmente sem pique pra confeccionar um mural e explicar as regras das coisas. #Prontofalhei, rs

Banho quentiho, jantar, conversa séria com o papai, cama...
Ritual de sempre, ajeita as cobertas direitinho, naninhas (fraldinha de pano) ao lado, bichinhos de pelúcia, tiramos os brinquedos de circulação (sim nós somos ruins, hehehe) e oração pro papai do céu, 3 musiquinhas e beijinhos de boa noite.

E não é que eles dormiram antes das musiquinhas? Cantei mesmo assim, gosto tanto!

Entrei em choque! Não que eu esteja reclamando, mas parece que eu sou uma grande metirosa não é mesmo? 3 dias reclamando pro Marco do trabalho que eles estavam dando na hora de dormir e no dia que o papai está junto eles dormem antes que eu cante a primeira canção de ninar??? Assim, tão fácil, sem pedirem água, sem reclamar? Sem levantar no escuro pra pegar mais um brinquedinho? INACREDITÁVEL

Ele ficou todo orgulhoso né? Nem preciso dizer que ele ficou dizendo que foi só por causa da presença dele... hunf.
Acho que eu devo admitir, presença do pai faz diferença sim!

Vejo mulheres se descabelando porque acabam ficando com tudo que se refere à criança pra elas e os homens nada de ajudar, mas quando resolvem fazer alguma coisinha, a coisa flui muito bem, deixando as mamãe com aquela cara de quem comeu e não gostou.

A verdade meninas é que os filhos são maravilhosos, nós os amamos e eles nos amam, mas como em qualquer realcionamento, algumas coisas cansam. E a autoridade da mãe fica desgastada.
Porque é a mamãe quem está ali em todos os momentos, mandando ir pro banho, dando comida, carinho, brinca, dá broncas, coloca na cama, enfim... Por mais presente que seja o papai, e por mais que ele ajude, é claro que a mamãe está sempre muito mais dedicada aos filhotes e quando o papai assume a tarefa, as crianças levam a coisa como novidade, fazem questão de comportar-se bem para o papai! E é uma delícia né?

Eu tive a sorte de me casar com um homem que ajuda bastante, embora ultimamente tenha trabalhado até mais tarde, ele faz o tipo paizão!
Mamães, conversem com seus maridos sobre essa questão do desgaste da autoridade da mãe e peçam ajudinha de vez em quando. Garanto que eles se sentirão como um super herói em ação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário